Conduzir um negócio, principalmente se ele foi construído para atingir o público de forma direta, durante o coronavírus não é fácil.

A pandemia vem impactando todas as áreas da sociedade e representa um desafio para qualquer empresa. Porém, como todo tipo de problema, com calma e adoção de boas práticas, é possível superar a crise, minimizar os danos e até sair melhor dessa situação.

As boas práticas de gerenciamento de negócios, invariavelmente, colocam a necessidade de estar preparado para lidar com situações adversas como premissa de sucesso.

É sabido que a estabilidade de muitos negócios está ameaçada e que esse problema que se estende para toda a comunidade.

A preocupação é justificada, porém preocupação não resolve problema. O que resolve, ou minimiza, o problema é respirar fundo, manter a calma e conduzir o negócio durante o período de turbulência.

Pensando em ajudar nesse momento, decidimos criar um post com algumas dicas úteis.

1 – Respeite as regras locais de distanciamento.

Mantenha-se atualizado sobre essa questão. Confira, a cada dia, as regras relacionadas ao distanciamento social. Elas podem variar de região para região e sofrer alterações com frequência. Seguir as recomendações é fundamental para garantir a saúde de seus colaboradores e da comunidade. Desobedecer as regras de distanciamento é uma atitude que coloca vidas em risco, não gera lucros e mancha a imagem da sua empresa.

2 – Procure informações em canais de confiáveis.

A melhor prática é conferir o que dizem autoridades de saúde do seu município ou estado.

Como cada região apresenta especificidades, as recomendações genéricas não devem se sobrepor às recomendações das autoridades locais.

3 – Preze pela saúde de seus clientes e colaboradores.

Se a orientação for para não abrir, respeite. Se for para abrir, siga as recomendações de segurança, para que seus clientes e colaboradores estejam tão protegidos quanto possível. Se o seu negócio se enquadra nos casos de permissão com restrições, siga a risca as medidas de segurança e prevenção.

4 – Busque soluções na tecnologia.

Como dono do negócio, você tem responsabilidade com a empresa, que é o sustento de todos os colaboradores, além dos donos, e com o bem o bem-estar dos colaboradores. Sempre que possível, adote a prática do home office, que é bastante aderente a funções como marketing, gestão de redes sociais, gerenciamento de redes, desenvolvimento de sistemas, comercial, call center ativo etc.

Para os que não podem trabalhar fora do estabelecimento, garanta os equipamentos necessários para aumentar ao máximo a proteção.

5 – Fique atento.

Fique ligado no comportamento das pessoas e fale com elas sobre a epidemia. Além de ajudar a manter a saúde mental, pode ajudar na identificação de sintomas relacionados à doença.

6 – Trate de forma diferenciada aqueles que estão no grupo de risco.

Se você emprega pessoas que se encaixam nos grupos de risco, faça de tudo para evitar que ela tenha contato com outros indivíduos.

7 – Exercite a comunicação.

Exercer seu papel social é obrigação como cidadão e organização. Uma empresa possui um alcance maior e deve usar isso a favor da comunidade.

Como um negócio, você tem alcance suficiente para influenciar cidadãos e conscientizar uma parte da população. Por conta disso, intensifique os esforços de comunicação.

Em canais como o e-mail marketing e redes sociais, mescle mensagens relacionadas aos seus negócios com outras, focadas em informações sobre o coronavírus.

Comunique toda mudança em horários ou restrições de funcionamento.

8 – Mantenha os seus canais atualizados.

É fundamental que todos os canais de comunicação utilizados por sua empresa sejam mantidos atualizados.

9 – Utilize o momento para o aprendizado.

A crise pode ser uma aliada do aprendizado. É sabido que, depois que a crise passar, o mundo não vai mais voltar a ser exatamente como antes. Aproveite para aprender sobre as novidades que a tecnologia oferece para mudar o seu negócio.

Com a intenção de cooperar com a comunidade e aumentar a visibilidade, muitas empresas estão oferecendo descontos em cursos ou disponibilizando-os sem custo.

10 – Releia o seu negócio.

Você pode tirar um tempo para avaliar o funcionamento do seu próprio negócio.

Analise os dados dos últimos meses, mapeie as estratégias que vêm se mostrando bem-sucedidas e se prepare para realizar otimizações quando voltar à ativa.

11 – Avalie a internet como possibilidade de canal de vendas.

Se você já conta com uma plataforma de e-commerce e realiza vendas pela internet, tem meio caminho andado para manter seu fluxo de vendas, mesmo que ele sofra alguma alteração. Se você ainda não tem uma loja virtual, avalie a possibilidade de investir nessa modalidade.

Outra possibilidade, complementar, é você pode receber pedidos via redes sociais ou telefone, realizar entregas. Para receber o pagamento, basta contar com um sistema de processamento de cartão de crédito ou aderir a uma plataforma especializada, como o PayPal.

12 – Fortaleça o senso de comunidade.

Um momento como este representa uma oportunidade para você fortalecer os laços com sua comunidade, local ou virtual.

Para estreitar os laços com os clientes, procure entrar em contato com eles e, sem invadir sua privacidade, mostrar que você se preocupa com a saúde e o bem-estar da comunidade.

É inegável que a pandemia gera incertezas e medo, tanto no público consumidor quanto nos proprietários de empresas, o que proporciona fortalecer o senso de comunidade.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *