Que mudanças radicais vêm ocorrendo no comportamento das pessoas, por conta da COVID-19, é inegável. E que essas mudanças se refletiram grandemente no aspecto econômico e na relação comercial, também: o processo de compra e venda se adaptou às condições de restrições impostas pela pandemia, através do espaço digital.

Negócios que já possuíam Site ou Loja Virtual, Plataforma de atendimento centralizado via WhatsApp, entre outros, estavam “prontos” e se adaptaram mais rapidamente à nova realidade da relação compra e venda.

Por terem experiência e estrutura digitais não precisaram investir para continuar atendendo seus consumidores, nem improvisar para que a Empresa continuasse a “rodar”.

No entanto, é importante ressaltar que alguns aspectos, inerentes ao mundo dos Negócios digitais, foram evidenciados nesse momento de crise e acenderam o alerta para muitas Marcas presentes na Internet, de forma ineficiente:

A necessidade de que o Negócio online seja compatível com dispositivos móveis;
A importância de ter um Site, Loja Virtual, Plataforma de atendimento via WhatsApp, etc., profissionais, para consolidar confiabilidade e segurança ao consumidor;
Ter uma presença bem estruturada na internet provou ser a forma mais prática para a Marca ser encontrada e conhecida;
Expor produtos e serviços na Internet mostrou ser o mais eficiente modelo de mídia para o Negócio: mais efetivo e de baixo investimento quando comparado às mídias tradicionais.
O Negócio online permite alteração de portfólio e catálogo de ofertas a qualquer tempo, de forma rápida para atender a demanda, o que representa direcionamento ágil para vendas;
Possibilita o acesso a diferentes públicos, em diferentes canais, tudo ao mesmo tempo; e gerenciar os dados coletados para definir o público ideal, o que viabiliza investimento em marketing direcionado ao segmento desejado.

Difícil será que esse comportamento do consumidor, rapidamente alterado com as restrições decorrentes da pandemia, retroaja ao formato anterior à crise.

De fato, atualmente, 3 em cada 4 consumidores procuram, primeiro, um produto ou serviço na Internet, através de ferramentas de busca, o que, inclusive, tem a capacidade de fomentar as vendas na loja física: 70% das compras offline começam em pesquisas online.

Na realidade, empreendedores precisam se preparar para a manutenção de alguns tipos de consumidor que nasceram deste momento de crise.

Cada vez mais é necessário incluir na diversidade dos consumidores, parâmetros como acesso à internet, opinião dos usuários, suas expectativas, sua necessidade de confiança e busca de uma boa experiência no processo de compra.

Ainda mais porque os consumidores, se tonaram, como nunca antes, responsáveis pela reputação da Marca.

É preciso considerar uma variedade de públicos, decorrente da especificidade de sua preferência em relação à forma no processo de consumo:

Há aqueles que fazem tudo que é possível, online;
Há os que fazem somente o inevitável, online;

E há os “intermediários”: Quem não goste de e-books, prefira livros em papel, mas os compra online;
Os que preferem discos de vinil a aplicativos de músicas, mas encomendam os vinis em aplicativos de compra, na internet; Quem prefere escolher, ver e tocar o produto, pessoalmente, mas pesquisa em lojas virtuais, comparando qualidade e preço, antes de escolher em qual loja física vai fazer a compra.
Uma incontável e nova classe de consumidores. E outros, muitos outros tipos; uma mistura de mundo físico e digital.

Esse novo cliente, nessa nova relação de consumo, mostra a importância, decisiva para o Negócio, que o espaço digital alcançou. Ou seja, mesmo o Negócio físico,  precisa, inevitavelmente, estar na Internet. E mais, uma boa presença no espaço digital ajuda, inclusive e muito, a aumentar o tráfego na loja ou escritório físicos do Negócio.

O nível de estímulos a que o cliente é submetido, o transformou em um consumidor engajado, que trafega em várias redes sociais, aplicativos, lojas virtuais, marketplace, que aprendeu a utilizar a internet a seu favor, circula entre o mundo digital e o físico, com muita naturalidade e sua opinião ganhou uma amplitude ilimitada, nas redes sociais

Esse contexto, torna imprescindível que a Marca seja vista, esteja presente na Internet, para que o consumidor constate a capacidade, credibilidade, estrutura e engajamento da Empresa.

Oferecer todas as opções para consumidor, impacta diretamente na visibilidade do Negócio e, claro, em resultados.

Portanto, sairemos desta crise com a certeza de que quem está fora da Internet é quase invisível e isso vale, especialmente, para os Negócios.

Deixe sua opinião nos comentários. Compartilhe quais temas gostaria de ver publicado em nosso Blog. Divulgue em suas redes sociais.

Conheça nosso atendimento e nossos serviços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *